terça-feira, agosto 26, 2008

Um desejo muito especial

Um desejo que já me acompanha há alguns anos, mas que decidi concretizá-lo mais precisamente há 4 anos.
O desejo de ser MÃE!
Conversei com o meu mais que tudo e deixei de tomar a pilula.
Fui fazer os exames de rotina para quem quer engravidar e como estava tudo ok, avançamos!
O tempo foi passando e nada de gravidez...
"Bem... um ano talvez não seja preocupante..."-pensei eu. "Talvez seja por ter tomado a pilula durante tantos anos."
O tempo foi passando e a história da pilula já não fazia muito sentido.
Lá fui à minha GO e ela mandou o marido fazer o espermograma...
Afinal não havia gravidez porque os srs. zoides estavam um cadinho preguiçosos.
Voltou a repetir espermograma e confirmou-se, mas a GO não deu grande importância..
Mudei de GO, mas de panorama não...parecia que estava tudo indiferente ao nosso desejo.
E já lá iam dois anos decorridos.
Como o tema INFERTILIDADE não é de fácil abordagem, também não tinha muita gente com quem falar e comecei a frequentar alguns foruns...
Arregacei as mangas e fui directa a quem nos poderia dar respostas.
Inscrevemo-nos no hospital público em Dezembro de 2007 e marcámos também uma consulta na clínica de Infertilidade.
Tivemos a consulta de resultados no IVI em Fevereiro 2008 e o diagnóstico: Astenoteratozoospermia, o que quer dizer, fraca mobilidade e formas anormais nos zoides.
Disseram-nos na clínica que poderiamos fazer IIU e haver probabilidade de ocorrer gravidez. Mas decidimos esperar para ouvir outra opinião.... porque no privado não há carteira que aguente!
Fomos à 1ª consulta no público em Maio deste ano e ouvimos a 2ª opinião... "Gravidez natural não é impossivel mas é dificil acontecer."
Ficámos em lista de espera para ICSI que será em 2010.
Agora estamos um pouco em stand-by...temos mais uns exames para fazer e vamos juntando algum para tentar ir ao privado e quem sabe realizar o nosso desejo.

Beijos férteis

1 comentários:

Anoca Isocas disse...

olá amiga...

Desejo-te maiores feliciddes na tua caminhada e que seja muito breve.

Jinhos
Ana